A Comunicação Social Espírita 




Princípios e Diretrizes



Em 8 de março de 1869, Luiz Olímpio Teles de Menezes anunciou, através de um discurso proferido no Grêmio dos Estudos Espiríticos da Bahia, o aparecimento do jornal “O ECO D’ALÉM TÚMULO – monitor do Espiritismo no Brasil”.

Para Download clique aqui

Para Download clique aqui

Anúncios

DICAS DE REDAÇÃO

# Evite abreviaturas, gírias, siglas desconhecidas, estrangeirismos ou palavras em desuso. Não invente termos ou expressões que não existem na língua portuguesa.
# Não abuse das citações. Se as usar, elas devem estar entre aspas.
# Não use provérbios ou ditos populares; ele nada acrescentam ao texto e empobrecem a argumentação. Continuar lendo

1. O Comunicador Espírita: Consciência e Ação

Desde a codificação de “O Livro dos Espíritos” por Allan Kardec em 1857, o Espiritismo consolidou-se ao longo dos últimos 150 anos em seus aspectos científico, filosófico e religioso como uma doutrina esclarecedora, educadora e consoladora, constituindo-se em instrumento da Moral do Cristo a alavancar a regeneração e o progresso da humanidade. No decorrer deste período, fundaram-se, a partir da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, núcleos espíritas por todo o planeta, o que resultou na construção de um movimento internacionalmente estruturado. Continuar lendo

A Divulgação Espírita

“Há companheiros que se dizem contrários à divulgação espirita.
Julgam vaidade o propósito de se lhe exaltar os méritos e agradecer os benefícios nas iniciativas de caráter público.
 Para eles, o Espiritismo fala por si e caminhará por si.
 Estão certos nessa convicção mas isso não nos invalida o dever de colaborar na extensão do conhecimento espírita com o devotamento que a boa semente merece do lavrador. Continuar lendo